5 motivos pelos quais todo ecoturista deve visitar o Pantanal do Mato Grosso do Sul pelo menos uma vez

O ecoturismo definitivamente é a principal atividade do Pantanal do Mato Grosso do Sul hoje. Com o ecossistema mais rico do Brasil, centenas de animais diferentes e uma geografia variada entre planícies, rios, montanhas e floresta, permite ao viajante entrar em contato com a natureza e se aventurar ao mesmo tempo.

Conheça 5 motivos pelos quais todo ecoturista deve visitar a região pelo menos uma vez e descobrir toda a emoção que existe por lá!

5 motivos para ecoturista visitar o Pantanal Sul

1. Preservação das espécies

Quem gosta de ecoturismo preza pela proteção da biodiversidade. E observar de perto e se conectar com a natureza é o objetivo principal.

O Pantanal Sul, com sua biodiversidade riquíssima, está cheio de projetos de proteção. Muitas ONG’s destinadas à manutenção ambiental e à proteção de espécies ameaçadas funcionam na região, com a possibilidade de visitá-las sendo muito atrativa para os turistas.

O Instituto Arara Azul é um dos principais, voltado a estudar e preservar não só as araras, como também outras aves pantaneiras - tucanos, gaviões, corujas, etc. Possui bases em Aquidauana e Miranda, então o acesso é fácil para os turistas na região.

Outra opção bastante popular é a Associação Onçafári. Como sugere o nome, é voltado para acompanhar as onças-pintadas, grandes estrelas do Pantanal. Tem como maior prioridade estudá-las e ainda contribuir para sua adaptação aos carros de safári fotográfico e outras mudanças trazidas pela grande visitação na área. E também ajuda lobos-guarás e outras espécies, com base em Miranda.

Há ainda projetos de conservação e estudo de espécies como a jaguatirica, o tamanduá e o periquito-verde. Mas, no geral, todas as associações ajudam e protegem toda a fauna ameaçada do Pantanal Sul. São belas oportunidades para aprender mais sobre o local em que está visitando e contribuir para melhorar a relação entre o homem e a natureza.


2. Vida selvagem livre

O ecoturismo sempre pretende estreitar essa relação homem-natureza, com contato maior ao meio ambiente em seu estado puro, sem interferências. E para isso o Pantanal Sul é perfeito: apesar de oferecer toda uma estrutura para os viajantes, ainda mantém sua vida selvagem totalmente livre na maior parte.

Por isso, os safáris fotográficos pantaneiros são tão populares na região. Neles os visitantes percorrem as planícies em veículos adequados para observar de pertinho a fauna em seu habitat natural. E com toda uma preocupação em não perturbar ou assustar os bichinhos de maneira sustentável. Jacarés, capivaras, lobinhos, antas, queixadas, tamanduás, tatus, cervos, onças, jaguatiricas, macacos, aves, lontra, ariranhas… Todos podem ser vistos a curta distância vivendo suas vidas normalmente.

Nas fazendas pantaneiras, onde muitos dos turistas escolhem se hospedar para ficar mais perto da vida selvagem e conhecer a fundo a cultura pantaneira, há também uma relação sustentável com a natureza e a fauna. Embora os animais ali presentes sejam domesticados, é também uma boa oportunidade de aprender sobre eles e aproveitar o ambiente agradável da vida campestre. A lida e ordenha do gado, os peões guiando a boiada, os passeios a cavalo e muitas outras atividades costumam ser oferecidas para agradar a todos - principalmente as crianças, nesse caso.


3. Trilhas no meio da mata

Fazer caminhadas no meio da Mata Atlântica nativa de uma região tão exuberante quanto o Pantanal Sul está na lista de desejos de trilheiros de todo o Brasil. E isso é fácil por lá, com passeios guiados para observar de perto as centenas de espécies de animais, muitos deles endêmicos, e entrar em contato direto com a natureza.

Em Aquidauana, a Trilha dos Mirantes leva a quatro pontos de observação privilegiados em um sítio arqueológico, por exemplo. Nos arredores da cidade há ainda a Trilha do Morro do Paxixi, com muitos mirantes e um pôr do sol espetacular. Em Bodoquena, é possível fazer trekking até a Cachoeira Boca da Onça, com mais de 150 metros de queda e a mais incrível do Pantanal Sul. Por lá existem outras cascatas menores e também acessíveis por caminhada na mata. Ou seja, para quem gosta de ecoturismo e de hiking, a região é um prato cheio.


4. Muitos esportes de adrenalina

Para os que não se contentam com o contato próximo à natureza e com as trilhas no meio do mata, é possível aumentar o nível de emoção e buscar a prática de esportes cheios de adrenalina no Pantanal Sul. E nos mais diversos níveis de radicalidade, com opções para todos os gostos.

Começando pelos mais simples, como os passeios de bike pelas planícies e a possibilidade de chegar perto dos animais assim. Da mesma forma, o aluguel de quadriciclos é outra forma de se divertir bastante sem exigir muita coragem, além de aumentar a proximidade com a fauna.

A canoagem é outra atividade bastante oferecida pelas agências de turismo e pelas fazendas da região - dá para remar nos rios Paraguai e Miranda, por exemplo, entre outros. Aumentando a emoção, o boia cross - passeio muito procurado em Bodoquena - é uma forma de cruzar o rio de forma mais radical do que de canoa, mas ainda razoavelmente tranquila (é um dos favoritos das crianças).

E quer aumentar ainda mais a adrenalina? O rafting permite descer as corredeiras de nível II, principalmente em Aquidauana, onde o esporte é muito popular e traz mais arrepios do que qualquer outro dentro dos rios da região.


5. Cavalgadas de exploração

As fazendas e agências de turismo possuem em seus pacotes os passeios de cavalgada, um dos mais procurados por todos os tipos de turista. Afinal, cavalgar pelas planícies pantaneiras permite o contato aproximado entre animal e homem, a observação próxima da fauna local e o aprendizado sobre o modo de vida dos moradores da região.

Para adultos e crianças, é uma oportunidade imperdível de realmente se sentir no Pantanal. Sentir o vento enquanto cavalga em velocidade por esse ambiente incomparável é o auge de qualquer viagem no Pantanal Sul.

Há também a possibilidade de viver uma experiência autência participando de uma Comitiva Pantaneira. Enquanto cavalga em meio à natureza, ainda vive um dia de peão levando o gado de um ponto a outro das fazendas.


E quando ir para fazer Ecoturimo no Pantanal Sul?

O Pantanal também é conhecida pelas diferenças entre a estação seca e a alagada. A paisagem da região muda completamente em cada uma. Na seca, de maio a setembro, a água fica restringida ao leito dos rios e por isso é mais fácil de ver os animais nas planícies. Na alagada, de outubro a abril, as águas ficam mais belas e cheias e a flora mais acentuada, perfeita para os passeios fluviais.

De toda forma, o bioma único do Pantanal permite que em qualquer estação do ano se aproveite bastante a região. É só pesquisar e descobrir o que é mais adequado para o seu plano de férias!


Quer vir curtir dias incríveis de Ecoturismo no Pantanal do Mato Grosso do Sul e Bodoquena?

As agências da Visit Pantanal ajudam você a planejar a viagem perfeita! Fale com os representantes e programe sua viagem para o Mato Grosso do Sul!


Conheça as Agências Especializadas em Passeios e Roteiros pelo Pantanal Sul  


* Águas do Pantanal Tour
* Buriti Viagens e Turismo
* Brazil Eco Vip
* Consciência Ecológica Viagens e Turismo
* Pioneiro Turismo

Entre em contato com elas e vem pra cá!


Você pode se interessar também por: